Ó mãe! O umbigo não é só para as cócegas!

Nos últimos tempos os futuros pais têm sido abordados com a questão das células estaminais. Muitas são as histórias, ideias e principalmente dúvidas dos reais benefícios.
Uma coisa é verdade, a criopreservação é polémica. A ciência ainda não está suficientemente avançada de forma a segurar o investimento que muitos pais estão a fazer (por volta dos 1000€), seja considerado um “seguro de saúde” para o futuro do seu bebé. Os pais, que não podem ou não querem fazer a criopreservação através de uma instituição particular, acabavam por não aproveitar os benefícios, que as instituição particulares tanto pregoam, das células estaminais porque não existiam alternativas.

Na semana passada tive o conhecimento que já existe a funcionar um Banco Público de Sangue do Cordão Umbilical, ou seja, uma instituição estatal que permite os pais possam doar o sangue do cordão umbilical sem custos para os mesmos.
A forma de funcionamento é idêntico ao Instituto Português do Sangue, mas na vertente das células estaminais. Ao doar podemos ter a esperança que o sangue do nosso cordão umbilical pode salvar alguém.

Alerto principalmente às mães e pais que não estão a pensar em investir numa instituição privada, que entrem em contacto com o LUSOCORD e doem o sangue do vosso cordão umbilical a este banco público, se não investirem em doarem, as células estaminais não serão aproveitadas para nada.

Não teria a necessidade de criar este post se existisse um decreto de lei que permitisse os hospitais recolher o sangue do cordão umbilical dos partos que os pais não tivessem nenhum acordo com nenhuma instituição privada de criopreservação. Assim teríamos rapidamente um excelente banco de células estaminais.

Deixo-vos algumas informações que retirei do site do LUSOCORD:

O LUSOCORD é um BANCO PÚBLICO DE SANGUE DO CORDÃO UMBILICAL, de âmbito nacional, que deverá receber as dádivas de sangue do cordão umbilical (SCU) de todas as mães que o queiram doar para uso em transplantação e investigação.

Estratégia do CHN e do LUSOCORD:
• Colaborar com todos os Centros Nacionais e Internacionais de Transplantação
• Promover a investigação e o desenvolvimento da aplicação das células estaminais à medicina regenerativa.
• Colaborar, mediante protocolos, com as instituições de saúde e as universidades a nível nacional e internacional.

O LUSOCORD assegurará:
• A promoção da dádiva,
• A colheita de SCU,
• A confidencialidade,
• A rastreabilidade,
• Os registos,
• As bases de dados,
• A criopreservação.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s